Você nunca espera a maior confusão do que era para ser sua maravilhosa fuga da realidade, mas às vezes o mundo real se recusa a ficar para trás. Eis aqui algumas histórias verídicas de noivos que tiveram alguns probleminhas no paraíso.


Amar dói
“Em nossa lua-de-mel em Los Cabos, México, reservamos uma excursão à uma praia que era supostamente ótima para mergulho. Após dois minutos na água, senti uma queimadura na mão. O guia olhou para dentro d’água, tirou uma água viva com sua luva e me puxou para a praia. A partir daí, surgiram bolhas enormes na minha mão. Depois de ficar 20 minutos sentada na praia vendo-os colocar vinagre no meu braço, a dor piorou muito e finalmente chamaram um barco de emergência para nos levar de volta à terra e esperarmos a ambulância. Depois que me deram assistência no hospital fiquei novinha em folha, mas meu noivo jura que chegou a me ouvir gritar “Arranquem meu braço!”.
-- Ana, 28 anos

Caça ao tesouro
“Passamos a lua-de-mel na República Dominicana. Certo dia houve um torneio de vôlei no resort e meu noivo estava participando. Eu estava sentada à beira da piscina quando todos de repente pararam e começaram a olhar em volta. Achei que alguém tivesse se perdido até que meu marido se aproximou apavorado – com razão – e disse que a aliança havia voado em algum lugar. Finalmente um funcionário apareceu com um cara com roupa de mergulho – parecia que ele ia mergulhar no mais profundo oceano. O mergulhador entrou na piscina por alguns minutos e voltou com o anel do meu marido. Eu segurei o anel até o jogo acabar. Você nunca pode perder a aliança de casamento, e ele resolveu fazer isso logo na primeira semana de casado!”.
--Alexandra, 33 anos

Desabrigados em Beantown
“Passaríamos a lua-de-mel em Boston e nos Vinhedos de Martha, mas decidimos no último minuto não fazer a longa viagem de retorno de Vinhedos a Boulder, Colorado, em um dia, então pegamos um ônibus e voltamos para Boston para passar a noite. Mal sabíamos (extasiados com a lua-de-mel) que o Boston Red Sox estava jogando “em casa” contra o New York Yankees no ALCS. No caminho fizemos algumas ligações à procura de um quarto e percebemos que não tínhamos onde ficar – do hotel mais caro ao mais barato, não havia nada disponível. Lá estávamos nós na estação, malas a reboque, noiva aos prantos e de Páginas Amarelas na mão. Tentamos por horas contatar cada hotel e implorar por um quarto. Finalmente conseguimos um para fumantes às onze horas da noite. Estávamos determinado a não deixar que aquela noite horrenda em Boston fosse nossa última noite em lua-de-mel, então reservamos uma suíte em um Marriott local assim que voltamos para casa!”.
--Pamela, 27 anos

Tente esta
“Passávamos a lua-de-mel no México e na última noite fomos jantar em um dos melhores restaurantes da cidade. Tentamos passar nosso cartão de crédito, mas foi negado por causa das despesas com o casamento. O outro cartão que fornecemos foi recusado como “fraude”, pois o havíamos usado no México sem informar a companhia antes – pensaram que fosse roubado e o tomaram de nós. Demos a eles nosso cartão ATM, que finalmente funcionou.
No entanto, assim que deixamos o restaurante, nos demos conta de que o cartão que usaríamos no hotel seria aquele de “fraude”. Meu sogro teve que enviar uma cópia de outro cartão por fax para que fizéssemos check out e voltássemos para casa. Porém, tenho que admitir, há coisa pior que um casal preso por mais alguns dias ao sul da fronteira.
--Ellen, 28 anos

O navio atracado
“Reservamos uma viagem fora da temporada para a Grécia e Turquia em nossa lua-de-mel, quando os navios de turismos que visitam as ilhas estão parados. Nosso agente de viagem nos aconselhou a pegar um cruzeiro ‘duas estrelas’ mesmo assim e considerá-lo “um lugar para dormir” algumas noites. Quase ao final do cruzeiro, atracamos no porto de Kusadasi, na Turquia. Nosso tempo de permanência já havia acabado e nós não nos movíamos. Então o capitão anunciou no alto falante algo em grego. As pessoas que entenderam começaram a enlouquecer, e finalmente alguém nos colocou a par do que estava acontecendo. Houve um desentendimento entre o dono do navio e o governo da Turquia, e nós não iríamos a lugar nenhum! Para piorar: nem nos deixariam sair, nem nos devolveriam os passaportes.
Imediatamente contatamos nossos familiares e o agente de viagens e finalmente entramos em contato com o representante da nossa agência na Turquia. Com sua ajuda bolamos um plano “James Bond”. Já havia se passado mais de 24 horas do horário que deveríamos ter partido, fizemos nossas malas, saímos fazendo o maior barulho e gritando que queríamos nossos passaportes – anunciando que iríamos avisar a embaixada dos Estados Unidos se nos fossem negados. Após alguns minutos de tensão, devolveram-nos os passaportes e corremos do navio ao encontro de um motorista que nos aguardava para nos levar durante a noite para o aeroporto de Izmir de onde voamos para Istanbul, nossa próxima parada. Depois descobrimos não só nosso navio nos noticiários da Grécia e da Turquia, mas também que o dono do navio devia $1.5 milhões de dólares ao governo turco!”.
--Melanie, 29 anos

Lua-de-mel nas Alturas
“Meu marido e eu passamos a lua-de-mel em Banff, Canadá, e um dia fomos fazer uma caminhada e vimos um bondinho. Pensamos que seria divertido dar uma volta. De repente estávamos a mais de 7 mil pés acima do oceano e lembramos: odiamos altura! Estávamos presos naquele bondinho que nos levava aos céus. Não é preciso dizer que não houve sorrisos e fotos – estava mais para terror e lágrimas! A vista era maravilhosa depois que chegamos lá, mas a volta a baixo foi outra experiência. Acabamos no bar depois dessa!”.
--Érica, 25 anos

Deve ter sido algo que comi
“Passávamos a lua-de-mel no Tahiti quando, uma manhã, eu acordei às cinco horas e notei que meu lábio estava estranho. Corri ao banheiro e percebi que estava com alergia a alguma comida do jantar – meu lábio inferior estava com uns três centímetros! Meu novo marido andou uma milha às sete e meia da manhã até a farmácia mais próxima para comprar um anti-histamínico. Sorte minha que não era sério e o lábio logo voltou ao normal”.
--Katarina, 31 anos


This entry was posted on 03:24 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

    Fer disse...

    Olá td bem??

    Posso te perguntar algumas coisas??? bom vou pergutar srsrrs

    Vou me casar no Ravena Garden em 30/08...seu casamento foi em agosto?? passou frio?? sua festa foi durante o dia né, a festa ficou desanimada??

    Obrigadaaaa
    bjussss

  1. ... on 28 de abril de 2009 18:21